Autora: Laize Kasmirski

momentos-inspiradores

Ah, ela está vindo, que bom. Pensei que não a veria hoje novamente, são poucos os dias que pego o ônibus durante a semana e às vezes ela não vem. Hoje veste preto, tão linda. Está passando pela catraca e pagando a cobradora. Onde será que irá sentar hoje? Ao meu lado há um lugar vago, sentei propositalmente perto da porta, pois percebi em outros dias que ela costuma sentar aqui próximo. Está vindo em minha direção, uhuuul senta aqui com o papai, senta. Tá bom, papai não… nem queria ser seu pai. Ai ai, tem muitos bancos vagos hoje, a probabilidade de sentar aqui ao lado é mínima. Opa, está se aproximando, vou virar a cabeça para o livro aberto em meu colo, fazendo de conta que não estou nem aí para ela. Estou começando a ficar envergonhado, mesmo sabendo que ela não sabe de nada. Hehe isso é tão bom, sou o admirador secreto. Ohh ela passou, onde será que irá sentar? Lá nos fundos? Não, não pode! É contra seus próprios costumes. Vou olhar bem de canto de olho para o corredor vendo onde irá sentar, ninguém irá notar, farei de conta que aprecio a paisagem pela janela ao outro lado. Ela já está sentando, sentando em um banco da fileira atrás de mim!

Ahmm, bem esperta ela, sentou bem ao lado do corredor, sendo que o banco ao lado da janela fica vago. Como geralmente as pessoas são tímidas e preferem o banco mais “prático” para sentar, não irão sentar ali, pois terão que pedir licença. Desta forma, ninguém irá sentar ao lado dela. Ahá tudo planejado.

Ah se não fosse essa distância de um banco… Estaria bem ao meu ladinho. Hum, se eu virar a cabeça uns 90º consigo ver ela pela janela hihi, mas não vou olhar ainda, vou continuar lendo o livro pelo menos até o final deste parágrafo. Será que ela iria me cumprimentar se tivesse que sentar ao meu lado? Será que se fosse ainda o único banco sobrando no ônibus, ela sentaria ao meu lado? Oh, que coincidência, somos as únicas pessoas aqui onde não há ninguém sentado ao nosso lado. Será isso um aviso? Que tipo de aviso, deixa eu pensar… É pode ser que na próxima vez que nos encontraremos no ônibus terá somente o lugar ao meu lado vago. Mas por quê? Não tem lógica isso. Tá certo, isso não é aviso nenhum, apenas uma mera coincidência. Bom, pelo menos já é uma coincidência, imagina se não tivesse nenhuma sequer? Aaa chega.

Deixe-me dar uma olhadinha pelo vidro. Oh não, ela está virada para a janela, será que me viu olhando-a? Meu rosto vai pegar fogo agora, concentre-se no livro meu caro, não deixe que ela perceba sua inquietação. Não dá! Por mais que tento não consigo, as palavras dessa leitura não chegam ao meu cérebro, são bloqueadas por meus pensamentos… e que pensamentos.

Faz tempo que não passo por uma situação dessa forma, tipo, num ônibus e tal. Isso é tão raro acontecer, não é mesmo? As pessoas entram e saem, sem ao menos prestar atenção ao redor. Passam-se os minutos sentados e ansiosos para chegarem ao destino e é só isso. O que será delas depois? Ou melhor, o que já são até agora? A maioria das pessoas vive para trabalhar, mas o salário vale a vida ou a vida vale um salário? Eu ao menos vivo em luta das coisas que gosto e isso não há dinheiro que pague. Ah, eu também gosto dela. Será que ela irá gostar de mim? Mas não, não quero nada. Estou a penas a mercê de minhas emoções, isso logo passa. Emoções são passageiras, está também passará. Ah, mas seria tão legal se ela tivesse sentado ao meu lado, imagine a cena. Ela vindo lentamente, com um largo e doce sorriso pede a mim: “Posso sentar-me próxima a ti?” E eu diria “será um imenso prazer ter-te em meu lado”. Então ela sentaria e num impulso sem pensar na ação, pega minha mão e passa em seu rosto instantaneamente para sentir melhor o tato e diz: “que fofinha” e faz uma carinha engraçadinha…Ohh que viajem, quem me dera…

Nossa, nem me dei conta, já estou chegando a meu destino, passou-se o tempo tão rápido. Ela para três pontos antes que eu, próximo ponto é o que ela desce. Está chegando, alguém puxou a cordinha, o ônibus está diminuindo a velocidade e parando calmamente. Oh, adeus minha querida, aguardo-te ansiosamente para fazer parte de meus pensamentos em nosso próximo trajeto.

Anúncios