michaelende

Michael Ende autor do livro História Sem Fim nasceu na Alemanha dia 12/11/1929 e morreu de câncer no estômago dia 28/08/1995 (teria 80 anos se estivesse vivo).  O público alvo para seus livros não eram somente crianças, tanto que ele diz:  “É pela criança que existe em mim e em todos nós que eu conto minhas histórias e meus livros são para crianças de 8 a 80 anos”.

No entanto, Michael Ende não queria ser visto como um escritor de livros infantis. E não gostou quando, em 1984, seu livro mais famoso se transformou em filme, dirigido por Wolfgang Petersen. Apesar de a produção ter quebrado recordes de custos e de bilheteria, Ende se distanciou dela, classificando-a como “um gigantesco melodrama de kitsch, comércio, pelúcia e plástico”.

Além de História Sem Fim, ele escreveu também  “Momo e o Senhor do Tempo” e “Jim Knopf e Lucas, O Maquinista”.

Os livros do escritor já foram traduzidos em mais de 40 línguas. “As histórias de fantasia de Michael Ende são complexas, não são fáceis. Ele fala sobre coisas inconscientes, como mitos, os limites entre tempo e espaço, mas sem se distanciar da realidade”, comenta Raabe (diretora da Biblioteca Internacional da Juventude, em Munique, e curadora do Museu Michael Ende).

Segundo Hiller (amigo do Michael Ende), os sonhos eram o mundo do escritor: a mensagem que atravessa toda a sua obra é “que o ser humano precisa de sonhos e não pode viver sem eles”.

Para quem ainda não conhece o brilhante livro “História Sem Fim” abaixo segue sinopse:

O personagem central do livro é um jovem garoto chamado Bastian Balthazar Bux, que rouba um livro chamado A História Sem Fim (A História Interminável) de uma pequena livraria alfarrabista. Bastian (cujo nome deve ser ligado à sua origem latina, da qual provém o nosso termo bastião) é de fato o bastião, o guardião de um reino em perigo. Bastian, a princípio, é apenas um leitor do livro, que narra a história da terra de Fantasia, o lugar onde todas as fantasias dos humanos se unem. Com o progresso do livro, porém, torna-se claro que alguns habitantes do lugar sentem a presença de Bastian, já que ele é a chave do sucesso da jornada sobre o que ele está lendo. Na metade do livro, ele entra na própria Fantasia e toma um papel mais ativo nela.

A primeira metade do livro é rica em detalhes de imagens e personagens, como num conto de fadas. Na segunda metade, porém, são introduzidos vários temas psicológicos, enquanto Bastian enfrenta a si mesmo, seu lado negro, e segue em frente à maturidade num mundo formado por seus desejos.

O tema central do livro é o poder de cura da imaginação, representado pelo estado em que Fantasia se encontra até que alguém a “salve”, ao reconstrui-la baseado em novas idéias, novos sonhos.Mais tarde a história teria continuações em outros filmes , mas com novas história feitas por outros autores.

Anúncios