Pesquisar

Laize Kasmirski

Um espaço para a cultura da minha mente

Conquistando os prazeres que a vida oferece

Autora: Laize Kasmirski

Não recomendado para menores de 18 anos

Precisava de mais uma tragada para aliviar a mente, mais uma dose para espairecer meus pensamentos e mais uma picada para que me sentisse mais anestesiada. Ah, que sensação boa, pegar o cigarro com os dois dedos, colocá-lo entres os lábios e logo após de acesso, dar uma inspirada profunda. A bebida faz com que o gosto do cigarro desapareça um pouco da boca, gosto da sensação que a tragada gera, não do cheiro e nem do gosto.

Existe coisa melhor? Somos feitos para viver em busca do prazer, estou sempre buscando o meu particularmente. Em seguida, vou para o banheiro discretamente, pego a seringa já pronta dentro da bolsa e vou penetrando na pele de meu braço. Outra sensação maravilhosa, a agulha faz estremecer o corpo, o conteúdo relaxa a alma.

Saio do banheiro, me sentindo a dona do mundo, ninguém pode interferir meu caminho. Observo ao redor a procura de quem ira saciar o meu outro prazer… Encontro um rapaz bonito, alto, cabelos castanhos claros e olhos verdes. Esse mesmo! Ando em direção a ele, o qual estava apenas com a companhia da cerveja, e pergunto se poderia me sentar ao seu lado. Percebo em seguida que o moço ficou encantando com minha beleza e em seguida encarou os meus peitos. Na hora tive vontade de dar um tapaço, mas tive que aguentar, senão eu estragaria tudo. Ok, vamos iniciar o jogo.

Ele se aproximou de mim rapidamente e sussurrou alguma coisa no meu ouvido (alguma coisa quer dizer que não entendi nada), fiz uma carinha de sexy e dei um sorrisinho maroto, fazendo de conta que havia entendido. Esse foi um dos caras mais estúpidos que já peguei, tudo bem, depois consegui fazer render a noite.

Depois de muito tempo de amolação e papinhos chatos (o indivíduo era um idiota, era de dar nojo). Mas ta, continuei agüentando e quando deu uma brecha ele me lascou um beijo. Ah que horror, será que nem beijar ele sabe? Ok, não perdi o meu foco, precisava continuar… Então, depois de um tempo nesse lenga lenga, resolvi pedir se ele gostaria de ir para algum lugar mais reservado. Lógico que ele aceitou na hora, homens não pensam com a cabeça, eles pensam com o pênis.

Saímos discretamente e seguimos caminhando até ficarmos no meio de um matagal, ele me empurrou contra a árvore e já começou a tirar a cinta. Naquele momento, eu senti um medo me corroendo os ossos, até parecia que era eu a vítima. Não, isso não podia acontecer. Olhei para ele e disse mansamente: “Ow querido, não iremos ter as preliminares?” Vi uma careta sendo feita em sua face, aquilo já fez meu sangue ferver e eu disse novamente num tom mais suave ainda: “Por favor… você quer que seja bom para ambos, não quer?” Ele pareceu se contorcer por dentro, mas aceitou. Puxei minha bolsa e dentro tirei um frasquinho com líquido transparente. Caminhei lentamente e parei diante seu rosto. Puxei sua camisa para fora e abri os botões, ele estava ficando descontrolado. Quando tirei a camisa, comecei a contornar seu corpo com as minhas mãos. Ele se deitou junto as folhas caídas e nitidamente visível, a única parte de seu corpo em pé era seu “membro”. Abri sua calça, peguei o frasco novamente na mão e tirei a cueca. Ao ver aquele frasco na minha mão, perguntou: “O que é isso?” Instantaneamente eu disse: “Ah, isso é um super lubrificante, vai adorar”. Ele fez aquela cara de bobo e levantou a cabeça um pouco mais para ver melhor. Abri o frasco e despejei sobre o pênis. Aquele momento foi inesquecível, ele deu um grito ensurdecedor e agarrou meu braço esquerdo. Com a mão direita livre, peguei o canivete que havia em meu bolso e cortei os dedos que me seguravam. Ele retirou a mão rapidamente e começou a me insultar. Tentou me atacar, eu revidei no mesmo instante e acabei furando seu coração, cortando sua garganta, arranhando seu rosto e por fim, finquei o canivete em seu estomago.

Mais um prazer que tive naquela noite. Outra sensação formidável, fazer um ser inútil se tornar um ser sem vida. Cutuquei seu pênis para ver se o líquido havia funcionado. E funcionou, seu pênis, mesmo depois de morto, permaneceu intacto de pé. Ótimo, fui para a última etapa dos meus prazeres conquistados durante o dia. Sentir prazer depende somente de uma única pessoa, de mim mesma.

Segundo álbum mais vendido em todos os tempos

Back in Black é o sétimo álbum do AC/DC e teve seu lançamento 1980. Este é o primeiro álbum após a morte do vocalista Bon Scott, que morreu em 19 de fevereiro de 1980 com 33 anos,  tanto que foi dedicado a ele.  O álbum tornou-se o segundo álbum mais vendido de todos os tempos, atrás somente de Thriller de Michael Jackson.

Seguem abaixo as três músicas mais conhecidas deste álbum 😎

Hells Bells

Back in Black

You Shook Me All Night Long

Explêndido Saturno

Uma nova exposição chamada de “Visões de Saturno” tem início às do Observatório Real de Greenwich … (MailOnline)

Este mosaico de cores falsas marcantes de Saturno foi criado a partir de 25 imagens captadas pelo satélite Cassini em 24 de fevereiro de 2007, um milhão de milhas do planeta. © NASA / JPL / Space Science Insitute
Para obter mais informações, visite http://www.nmm.ac / cassini pt / e http://ciclops.org

Este olho de peixe foto de Titã foi tirada pelo tonalizador a bordo da sonda da Agência Espacial Europeia de Huygens, quando tinha apenas três quilômetros acima da superfície de Titã. Ela foi tirada em 14 de janeiro de 2005, pouco antes de um pouso bem-sucedido. © NASA/JPL/Space Science Insitute.

A torturada superfície gelada da lua de Saturno, Encélado . É um mosaico de imagens construídas entre os dias 9 e 14 de julho de 2005. Crateras antigas permanecem intactas em algumas áreas, mas têm claramente livres em outras, sugerindo que a lua ainda está ativa. © NASA/JPL/Space Science Insitute.

Este mosaico reúne 30 imagens – 10 de vermelho, verde e azul – como Cassini garimpou  sua câmera grande-angular de todo o planeta e sistema de anéis em 23 de julho de 2008. © NASA/JPL/Space Science Insitute.

O primeira visão rápida de alta resolução da lua de Saturno, Iapetu.  ©NASA/JPL/Space Science Insitute.

Esta imagem congelada é da lua de Saturno, Enceladus, foi tirada em 27 de novembro de 2005, com 92.000 quilômetros de distância. ©NASA/JPL/Space Science Insitute.

Um complexo convectivo de “tempestade dragão’ apareceu no hemisfério sul de Saturno em meados de Setembro de 2004. Esta imagem foi tirada com próxima luz infravermelho. © NASA/JPL/Space Science Insitute.

Conhecida como “listras de tigre ” esta imagem mostra o padrão distinto de contínuo, sulcadas, falhas paralelas. Ela foi tirada em 14 de julho de 2005, cerca de 12.880 milhas de Encelado. © NASA/JPL/Space Science Insitute
Para obter mais informações, visite http://www.nmm.ac/cassini pt/e http://ciclops.org

Homem do Dia: Richard Matheson

Quem é Richard Matheson?

Richard Burton Matheson nasceu no dia 20 de fevereiro de 1926 nos Estados Unidos. É escritor e roteirista, principalmente no gênero de  fantasia, horror e ficção científica. Ele é talvez mais conhecido como o autor de What Dreams May Come (Amor Além da Vida), Somewhere In Time (Em Algum Lugar no Passado) e I Am Legend (Eu Sou a Lenda), todos os três adaptados para filmes tornando-se grandes obras.

Quais as características de suas obras?

Seu primeiro conto, “Born of Man and Woman”, apareceu na Magazine of Fantasy and Science Fiction em 1950. Era sobre uma criança monstruosa acorrentado na adega de seus pai. A história foi contada em primeira pessoa, como um diário da criatura e imediatamente fez Matheson famoso. Entre 1950 e 1971, Matheson produziu dezenas de histórias, freqüentemente mistura elementos de ficção científica, horror e gêneros de fantasia, fazendo contribuições importantes para o desenvolvimento do horror moderno.

Várias de suas histórias, como “Third from the Sun” (1950), “Deadline” (1959) e Button, Button “(1970) são roteiros simples mas com um final surpreendente, outros, como” Trespass” (1953),” Being” (1954) e” Mute” (1962) exploram os dilemas dos personagens em vinte ou trinta páginas. Alguns contos, como “The Funeral” (1955) e “The Doll that Does Everything” (1954) incorporam um humor satírico e são escritos em uma prosa histericamente exagerada muito diferente do seu habitual estilo. Outros, como “The Test” (1954) e “Steel” (1956), retratam situações que são ao mesmo tempo futurísticas e cotidianas. Outros ainda, como “Mad House” (1953), “The Curious Child” (1954) e talvez a mais famosa, “Duel” (1971) são contos de paranóia, em que o ambiente cotidiano atual se torna inexplicavelmente estranho e ameaçador.

Quem foram os influenciados?

Stephen King listou Matheson como uma influência criativa e seu romance Cell (Celular) é dedicado a Matheson, juntamente com o cineasta George A. Romero.

Em 7 de agosto de 2009, a Entertainment Weekly dedicou-se a vampiros, Anne Rice afirmou que quando ela era criança, o conto de Matheson “A Dress Of White Silk“, foi uma influência primordial no início de seu interesse por vampiros e ficção fantasia.

Curiosidades:

– Casou-se em 1952 e tem quatro filhos, três deles são autores de ficção científica e roteiros.

– Ele escreveu uma série de episódios para série de TV americana The Twilight Zone, incluindo “Steel“, e o famoso “Nightmare at 20.000 Feet”, além de “Little Girl Lost”, uma história sobre uma menina caída no quarta dimensão.

– Ele também contribuiu com uma série de roteiros para a série Lawman da Warner Brothers entre 1958 e 1962.

– Ele escreveu um episódio para Star Treck “The Enemy Within”, é considerado um dos melhores.

– Um personagem chamado “O senador Richard Matheson” apareceu em vários episódios de Arquivo X. O criador da série, Chris Carter, era um fã da obra de Matheson

– Na série “Querida, encolhi as crianças” a família Szalinski teve de se mudar para a cidade de Matheson, Colorado.

– O telepata “John Matheson” na”Cruzada” foi nomeado em honra do Matheson.

Engenheiro vovô é fera em fotografias

Fotoopa é um engenheiro mecatrônico aposentado, possui 41 anos de experiência e uma paixão por fotografia de altíssima velocidade. (Post de hoje foi recomendado pelo Nerd Escritor, matéria original em Gizmodo.)

Ele mesmo quem cria seu próprio equipamento com laser para registrar suas magníficas fotografias.

O equipamento dele inclui um obturador que ele mesmo fez — e que pode disparar em 5 milissegundos — inserido ao redor de um controlador Arduino e partes de alumínio customizadas.Possui lentes extras para procurar por insetos sem perder o foco, e um sistema de reflexão de lasers que o permite ir para qualquer lugar para tirar fotos.O equipamento funciona em luz ambiente ou na completa escuridão, e não precisa de nenhuma configuração, exceto ajustar a sensibilidade dos lasers, dependendo da iluminação ambiente. O equipamento não precisa de nenhum outro acessório.

De acordo com ele, o detector de faixa de foco funciona de 1mm a 700mm de distância da câmera, e o mecanismo de tirar fotos é capaz de detectar objetos voadores de 2 milímetros de diâmetro. Algo extremamente impressionante para algo feito em casa, e os resultados são tão bons quanto a tecnologia.

Para conferir mais fotos do Fotoopa, clique aqui.

Artista cria maquetes e registra magníficas fotografias

O artista americano Matthew Albanese, de Nova Jérsei, começou a criar suas maquetes de paisagens há dois anos (quando estava insatisfeito com seu trabalho). Ele conta que passa horas construindo as maquetes, usando materiais comuns como algodão, temperos de cozinha e massas de gesso e cimento, que depois “ganham vida” quando são fotografadas, graças à iluminação e ao ângulo da câmera.

O artista afirma que todas as maquetes fotografadas acabam destruídas, já que elas são feitas normalmente com materiais que não duram muito. “As maquetes, normalmente, são completamente diferentes ao vivo”, diz o artista, cujas paisagens, às vezes, são feitas em maquetes separadas, depois usadas para formar uma composição. Algumas delas também são destruídos no próprio processo de fotografia. (BBC)

Tornado feito de lã de aço, algodão, a salsa solo e musgo

Campos após a tempestade. Este modelo é simplesmente feito de peles artificiais (campos), algodão (nuvens) e reboco de azulejo peneirado (montanhas).

Esta foi a primeira paisagem criada por Albanese. “Um dia em casa, derramei um pouco de páprica e fiquei impressionado com a cor, que me lembrou Marte. Saí e comprei 5 quilos do tempero para criar minha ‘Marte de Páprica'”, conta ele.

Esta imagem parece a de um verdadeiro vulcão em erupção, mas na verdade, ele é feito de pasta de cimento, algodão e tinta à base de fósforo.

Aqui Albanese usou madeira, nylon, acrílico, comprou casa de bonecas mobiliada. O modelo realmente foi incendiado para atingir esse efeito.

Aurora Borealis.  Esta foto foi feita por uma fotografia de um feixe de luz colorida contra uma cortina preta para obter o efeito de borda. As árvores eram compostas de vida (até agora o único elemento da vida real, em qualquer destas imagens) As estrelas são simplesmente luz estroboscópica através dos furos na placa de cortiça.

Confiram mais imagens do grandioso artista clicando aqui, vale a pena conferir!

Astronomia do Metallica

Em homenagem ao show do Metallica que ocorreu dia 30/01 (que eu não fui), deixo-lhe esta música a qual adoro =)

“Astronomy” é um cover de Metallica que está contida no álbum Garage Inc.. A canção original é de Blue Öyster Cult. Também foi regravada pela banda Cult Classic em conexão com a minissérie de The Stand de Stephen King.

A letra possui versos de um poema de Sandy Pearlman, chamado”The Soft Doctrines of Immaginos”. No poema, aliens conhecidos como Les Invisibles guiam um ser humano alterado chamado Imaginos, também nomeado Desdinova. Através da história, desempenham papéis-chave que eventualmente levam à eclosão da I Guerra Mundial.

Em “Astronomia” o personagem de Imaginos chega a perceber sua herança e seu papel como ser humano alterado. São feitas referências a objetos celestes em toda a canção – “A luz que nunca aquece” é a lua, “O fluxo de rainha” da constelação de Cassiopéia, “O meu cão, fixo e conseqüente” Sirius sendo, a estrela do cão. O “Four Winds Bar” pode ser uma referência para o Trópico de Câncer. No geral, há Imaginos explicando sua posição como parte de Les Invisibles.

Astronomia

O relógio marca doze e a lua aparece
Saindo de seus lugares escondidos para você
Como ácido e óleo no rosto de um homem nervoso
As razões dele tendem a sair voando

Como poucos pássaros nos quatro ventos, yeah
Como prata arranhada em maio
Agora as areias formam uma crosta
E a maioria de vocês foram embora, você foi embora

Ah, venha Susie minha querida, vamos dar uma volta
Logo ali na praia
Eu sei que logo você estará casada
E você quer saber de onde os ventos vêm

Bom, nunca foi dito
No mapa que a Carrie lê
Antes da hora você sabe
Na barra de quatro ventos, mm, yeah

Yeah
Hey!
Hey!
Hey!
Hey!
Quatro ventos na barra de quatro ventos
Duas portas trancadas e janelas com barras
Uma porta é para você entrar
A outra é apenas um reflexo

Hey!
Hey! Yeah!
Hey! Yeah!
Hey!

Ooh, no brilho infernal e conclusivo
O outro é uma cópia
O fluxo constante, luz eterna
Ou a luz que nunca aquece
Sim, a luz que nunca, nunca aquece
Sim, a luz que nunca, nunca aquece
Nunca aquece, nunca aquece

O relógio marca doze e a lua aparece
Saindo de seus lugares escondidos para você
Enfermeira Carrie e querida Susie
Se encontrariam na barra de quatro ventos

É o nexo da criso
E a origem das tempestades
Apenas um lugar que sem esperança
Encontre tempo e então vem a mim

Yo!
Hey!
Hey!
Hey!
Hey!

Me chame de Desdenova, luz eterna
Essas graves escavações minhas
Concerteza provaram minha razão
E não esqueça minha boneca, fixada e consequente

Astronomia – uma estrela
Astronomia – uma estrela
Astronomia (astronomia) – uma estrela, yeah
Astronomia – uma estrela

Astronomia

Fotógrafo cria retratos de cabeça para baixo

O americano Brandon Voges, 33 anos, com seu estilo de fazer fotografias experimentais, descobriu uma maneira nova de fazer retratos: colocando os sujeitos das fotos de cabeça para baixo e depois mostrando as imagens ao contrário. O resultado são faces com feições alteradas pela força da gravidade.

Brandon trabalha para um estúdio de publicidade em Saint Louis, no Estado do Missouri, e diz que a ideia, posta em prática no ano passado, foi uma evolução de uma série que havia feito alguns anos antes pessoas fotografadas com uma luz ultrarrápida enquanto chacoalhavam a cabeça. (BBC Brasil)

“Eu realmente gostei da ideia de fazer retratos os quais as pessoas pudessem olhar e não saber imediatamente o que havia de ‘errado’ com elas, somente que alguma coisa estava estranha. Algumas imagens são mais óbvias do que as outras”, diz Voges ao explicar seu projeto “Upside Down Face” (Rosto de Cabeça para Baixo).

Para recrutar as pessoas a participarem de seu experimento, Voges enviou mensagens por e-mail a amigos e colegas para explicar seu projeto e pedir voluntários. Com dezenas de respostas positivas, ele organizou uma grande festa regada a cerveja, durante a qual as fotos foram feitas.

A parte prática da sessão de fotos foi resolvida pendurando os sujeitos das fotos amarrados pelos pés em frente a uma tela.

Apesar de posar de cabeça para baixo, nenhum dos modelos teve ânsia de vômito. Uma pessoa bebeu cerveja pendurada.

Alguns modelos gostaram da experiência porque a gravidade acabou com o chamado ‘queixo duplo’ que aparece com pele flácida.

Segundo Voges, as pessoas se mostraram muito à vontade durante a sessão de fotos.“Algumas pessoas queriam ficar de cabeça pra baixo enquanto revisávamos as imagens”, conta. Ao final da sessão, ninguém ficou ferido nem passou mal. “Tomamos todas as precauções para fazer tudo da maneira mais segura possível”, diz ele.

Brandon Voges disse que a experiência foi divertida e que ele sempre procura formas interessantes de promover seu estúdio.

‘Upside Down’ foi evolução de série feita por Voges há alguns anos com pessoas clicadas com luz ultrarrápida ao balançar a cabeça.

Para conferir outros trabalhos do Brandon Voges, acesse: BrutonStroube.com

Homem do Dia: Bram Stoker

Quem foi Bram Stoker?

Abraham “Bram” Stoker nasceu no dia 8 de novembro de 1847 na Irlanda e faleceu  no dia 20 de Abril 1912 na Inglaterra. Ele foi um romancista e autor de contos, mais famoso atualmente por seu romance gótico Drácula. Durante sua vida, ele era mais conhecido como o assistente pessoal do ator Henry Irving e gerente de negócios do Lyceum Theatre em Londres, o qual Irving era proprietário.

Quais são as principais características de sua obra?

Antes de escrever Drácula, Bram Stoker passou vários anos pesquisando o folclore europeu e histórias mitológicas dos vampiros. Dracula é um romance epistolar, escrito como uma coleção de formato realista, mas totalmente fictícia, possui entradas ao diário, telegramas, cartas, registros do navio e recortes de jornais. Todos os citados acrescentaram um nível de realismo detalhado de sua história, uma habilidade que desenvolveu como um escritor de jornal. No momento da sua publicação, foi considerado um “romance de horror simples” baseado em criações imaginárias da vida sobrenatural. “Ele deu forma a uma fantasia universal… E se tornou parte da cultura popular.”

Segundo a Encyclopedia of World Biography, as histórias de Stoker são hoje incluídas dentro das categorias de “ficção de horror”, histórias “góticas romantizadas”  e “melodrama.” Suas obras são classificados junto de outras “obras de ficção popular”, como Frankenstein de Shelley que, segundo o historiador Jules Zanger, também usou o “mito de decisões” e com histórias usando o método de ter “narradores múltiplos” citando o mesmo conto com perspectivas diferentes. “Eles não podem estar mentindo”, pensa o leitor.

Stoker tinha um forte interesse na ciência e na medicina e uma crença no progresso. Alguns dos seus romances como A Dama do Sudário (1909) pode ser visto como ficção científica precoce.

Quem foram suas influências?

John Polidori, Sheridan Le Fanu.

Quem foram os influenciados?

Stephen King, Anne Rice, Miroslav Šustek.

Curiosidades:

– Em 1878, Stoker casou-se com a magnífica Florença Balcombe, filha do tenente-coronel James Balcombe de 1 Marino Crescent, a qual era para ter sido esposa de  Oscar Wilde. Stoker tinha conhecido Wilde em seus dias de estudante, tendo-lhe proposto para a adesão da universidade Philosophical Society, enquanto ele era presidente.

– Inspirações Stoker para a história de Drácula, além de Whitby, pode ter incluído uma visita ao Castelo Slains em Aberdeenshire, uma visita à cripta de St. Michan’s Church in Dublin e  na novela Carmilla de Joseph Sheridan Le Fanu.

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑